FÉ E IMAGINAÇÃO Por Neville Goddard

AS ORAÇÕES não são feitas com sucesso, a menos que haja um “rapport” entre as mentes consciente e subconsciente do orador, e isto só pode ser feito através da fé e imaginação.

Através do poder da imaginação, todos os homens, principalmente os homens de imaginação fértil, sempre recebem “insights”, mesmo assim, todos os homens, especialmente os homens pobres de imaginação, estão abaixo de seu potencial.

“Quem nos garante que não foram nossas mães, enquanto ninavam nossos berços, que despertaram esta sutil diferença em nossas mentes?”

Se involuntariamente é possível plantar sugestões nas pessoas, então, não há nenhuma razão para duvidar que é possível plantar sugestões em alguém de maneira intencional, e de uma maneira muito mais forte.

Tudo o que pode ser visto, tocado, explicado, e argumentado, para o homem imaginativo são apenas um fim, pois ele age através da sua imaginação guiada pelas profundezas do seu ser, onde cada ideia nasce por si mesma, e não por estar relacionada a algo mais. Dentro dele, não há nenhuma necessidade de se manter nos limites da razão, pois o único limite o qual ele segue, é o seu instinto secreto, que lhe ensina a evitar a todas as sugestões que não sejam as que o levem à realização do seu desejo.

Imaginar Criar Realidade

Imaginação e fé são as únicas faculdades da mente necessárias para a criação de condições objetivas. A fé necessária para a realização de uma operação bem sucedida, pela lei da consciência, é uma fé puramente subjetiva, e esta é alcançada mediante a eliminação de todas as oposições ativas por parte da mente objetiva do indivíduo.

 

FÉ E IMAGINAÇÃO Por Neville Goddard

Isto depende de sua habilidade de sentir, e aceitar como verdade, aquilo o que os seus sentidos objetivos lhe negam. Nem a passividade da pessoa, nem a sua aceitação consciente da sugestão são necessárias, pois mesmo sem o seu consentimento ou conhecimento, ela pode receber uma sugestão subjetiva da qual ela pode expressar objetivamente. É uma lei fundamental da consciência que, por telepatia, nós podemos estabelecer comunhão imediata com o outro alguém. Para estabelecer o rapport, você deve visualizar o indivíduo mentalmente. Concentre sua atenção nele, e mentalmente chame-o pelo nome, como você normalmente faria para chamar a sua atenção. Imagine que ele o respondeu, mentalmente ouça a sua voz.

Pratique a Visualização Criativa

Visualize-o interiormente, estando ele no estado que você deseja obter. Então, imagine que ele está dizendo, em um tom normal de conversa, aquilo o que você desejava ouvir. Mentalmente, responda a ele. Conte-lhe a sua alegria em testemunhar a sua boa ventura. Tendo ouvido mentalmente com todos os aspectos de realidade, aquilo o que você desejava ouvir, e tendo sentido prazer com esta notícia anunciada, retorne à sua consciência objetiva. Assim, a sua conversa subjetiva poderá despertar o que foi afirmado nela.

Tudo o que determinares realizar, dará certo, e a luz brilhará constantemente em teus caminhos. (Jó 22, versículo 28).

Não é a força de vontade que envia a mensagem subjetiva à sua missão, mas sim a clareza de objetivo e o sentimento de realização do estado afirmado. Quando a sua força de vontade e as suas crenças estão em conflito, as suas crenças invariavelmente o vencem.

“‘Nem pela força, nem pelo poder, mas pelo meu espírito!’ Diz o Senhor dos exércitos”. (Zacarias 4, versículo 6).
Não é o que você quer que você atrai, você atrai aquilo o que você acredita ser verdade. Portanto, entre no espírito dessas conversas mentais, e dê a elas o mesmo grau de realidade que você dá a uma conversa por telefone.

FÉ E IMAGINAÇÃO Por Neville Goddard

Se é possível? Tudo é possível para aquele que crê. (Marcos 9, versículo 23).

Portanto eu vos afirmo: Tudo quanto em oração pedirdes, tenhais fé que já o recebestes, e assim vos sucederá. (Marcos 11, versículo 23).

A aceitação do fim determina os meios. E nem a mais sábia das reflexões poderia elaborar meios mais eficazes do que aqueles que são determinados mediante a aceitação do fim. Mentalmente, fale com seus amigos como se os seus desejos a eles já estivessem realizados.

A imaginação é o início do surgimento de todas as formas, e a fé é a substância a partir da qual elas são formadas. Através da imaginação, tanto o que está latente quanto o que está adormecido na consciência, é despertado e moldado. As curas atribuídas às influências de certos “medicamentos alternativos”, relíquias, e lugares sagrados, são efeitos da imaginação e da fé. O poder curativo não está no espírito que habita neles, mas sim no espírito no qual eles são aceitos.

AutoSugestão

A mente subjetiva é totalmente controlada pela sugestão, então, seja o objeto da sua fé verdadeiro ou falso, você irá obterá os mesmos resultados. Não há nada de incoerente na teoria dos medicamentos alternativos ou na reivindicação dos sacerdotes sobre as suas curas através de relíquias e lugares sagrados. Uma vez que a mente subjetiva do paciente aceita a sugestão da saúde relacionada a tais estados, e quando essas condições são atendidas, elas tendem a reestabelecer a saúde.

“Seja-vos feito segundo a vossa fé. (Mateus 9, versículo 29)”.
“Tudo é possível para aquele que crê! (Marcos 9, versículo 23)”.

A confiante expectativa de um estado, é o meio mais poderoso para manifestá-lo. A confiante expectativa de uma cura faz o que nenhum tratamento médico pode fazer.

O fracasso sempre é devido a uma auto-sugestão antagônica por parte do paciente, que geralmente é resultante de uma dúvida objetiva quanto ao poder do “medicamento”, ou da relíquia “milagrosa”; ou então de uma dúvida sobre a veracidade da teoria. Muitos de nós, seja por falta de sensibilidade, ou por muito intelecto, ambos os quais são obstáculos no caminho da oração, não acreditamos naquilo o que os nossos olhos não vêem. Tentar nos forçar a acreditar, nos resultaria em uma dúvida ainda maior. Para evitar tais contra-sugestões, o paciente deve objetivamente desconhecer estas sugestões que são feitas a ele. O método mais eficaz para curar ou influenciar o comportamento dos outros, consiste no que é conhecido como “tratamento sigiloso, ou tratamento passivo.”

Quando o indivíduo desconhece objetivamente a sugestão dada a ele, não há nenhuma possibilidade dele estabelecer uma crença antagônica. Não é necessário que o paciente saiba, objetivamente, que algo está sendo feito por ele. Com base no que se conhece sobre os processos de raciocínio subjetivo e objetivo, é melhor que o “paciente” não conheça objetivamente aquilo o que está sendo feito por ele.

Quanto mais a mente objetiva se manter alheia à sugestão, melhor a mente subjetiva executará a sua função. O indivíduo acabará subconscientemente aceitando a sugestão e achará que foi ele quem a originou, comprovando assim a verdade dita por Baruch Espinoza:

“Não conhecemos as causas que determinam as nossas ações”.

 

FÉ E IMAGINAÇÃO Por Neville Goddard

A mente subconsciente é um condutor universal que propaga os sinais do observador através de seus pensamentos e sentimentos. Os estados visíveis, OU SÃO OS EFEITOS das vibrações internas do seu subconsciente, OU SÃO AS CAUSAS que criam as vibrações correspondentes que você sente dentro de você. Um homem disciplinado nunca permite que os estados visíveis sejam as causas, à não ser que eles despertem nele estados desejáveis de consciência. Com o conhecimento da lei da reversibilidade, o homem disciplinado transforma seu mundo ao imaginar e sentir apenas aquilo o que é amável e de boa procedência.

As belas ideias que o homem desperta dentro de si não falharão em despertar as suas afinidades nos outros. Ele sabe que o Salvador do seu mundo não virá na forma de um homem, mas na forma da manifestação que o salvará de suas dores. O salvador do homem doente é saúde, o Salvador do homem com fome é comida, o Salvador do homem com sede é água. O Homem anda na companhia do Salvador, quando percebe a sensação de ter o seu desejo realizado.

A Lei da Reversibilidade

Pela lei da reversibilidade, onde todas as transformações de força são reversíveis, a energia, ou sentimento despertado, transforma-se no estado imaginado. Ele não precisa esperar quatro meses para sentir a alegria de uma colheita. Se em quatro meses essa colheita pode despertar nele um sentimento de alegria, então, inversamente, um sentimento de alegria despertado agora, pode fazer com que ele transforme este estado em uma colheita daqui a quatro meses.

“Agora é o tempo oportuno para dar beleza às cinzas, alegria ao luto, vestes de louvor ao espirito angustiado; para que eles sejam chamados de Árvores do Altíssimo; a plantação do Senhor, para que ELE seja glorificado. (Isaias 61, versículo 3)”.

Gostou? Quer conheçer melhor toda a obra de Neville Goddard? Clique no Banner ao lado e deixe que Neville Goddard compartilhe com você toda a sua maravilhosa obra.

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *