ao-seu-comando-livro-de-neville-goddard-como-orar-da-maneira-corrata-oração

Ao seu comando Livro de Neville Goddard

Este livro contém a própria essência do Princípio da Expressão. Se eu quisesse, poderia tê-lo expandido em um livro de várias centenas de páginas, mas tal expansão teria anulado o propósito deste livro.

 

Os comandos para serem eficazes – devem ser curtos e diretos : o maior mandamento já registrado é encontrado nas poucas palavras simples: “E Deus disse: ‘Haja luz.’”
De acordo com este princípio, apresento a você, leitor, nestas poucas páginas, a verdade conforme me foi revelada.

 

Ao seu comando Livro de Neville Goddard

ao-seu-comando-livro-de-neville-goddard-como-orar-da-maneira-corrata-oração

O homem pode decretar algo e fazê-lo acontecer? Decididamente, ele pode! O homem sempre decretou o que apareceu em seu mundo e hoje está decretando o que está aparecendo em seu mundo e continuará a fazê-lo enquanto o homem estiver consciente de ser homem. Nenhuma coisa jamais apareceu no mundo do homem, exceto o que o homem decretou que deveria. Você pode negar isso, mas, por mais que tente, não poderá contestar, pois esse decreto se baseia em um princípio imutável. Você não ordena que as coisas apareçam por meio de suas palavras ou afirmações em voz alta. Essa vã repetição é, na maioria das vezes, a confirmação do oposto. Decretar é sempre feito em consciência. Ou seja, todo homem tem consciência de ser aquilo que decretou ser. O mudo sem palavras tem consciência de ser mudo. Portanto, ele está se decretando que seja mudo.

Quando a Bíblia é lida sob essa luz, você descobrirá que é o maior livro científico já escrito. Em vez de ver a Bíblia como o registro histórico de uma civilização antiga ou a biografia da vida incomum de Jesus, veja-a como um grande drama psicológico ocorrendo na consciência do homem.

Reivindique-o como seu e de repente você transformará seu mundo dos desertos áridos do Egito na terra prometida de Canaã.

Todos concordarão com a afirmação de que todas as coisas foram feitas por Deus, e sem ele nada é feito do que é feito, mas o que o homem não concorda é a identidade de Deus. Todas as igrejas e sacerdócios do mundo discordam quanto à identidade e verdadeira natureza de Deus. A Bíblia prova, sem sombra de dúvida, que Moisés e os profetas estavam cem por cento de acordo quanto à identidade e natureza de Deus. E a vida e os ensinamentos de Jesus estão de acordo com as descobertas dos antigos profetas. Moisés descobriu que Deus é a consciência do ser do homem , quando declarou estas palavras pouco compreendidas: “ EU SOU me enviou a vós”. Davi cantou em seus salmos: “Fique quieto e saiba que EU SOU Deus”. Isaías declarou: “ EU SOUo Senhor e não há outro. Não há Deus além de mim. Eu te cingi, embora você não me conhecesse. Eu formo a luz e crio as trevas, faço a paz e crio o mal. Eu, o Senhor, faço todas essas coisas ”.

A consciência de ser como Deus é declarada centenas de vezes no Novo Testamento. Para citar apenas alguns: ” EU SOU o pastor, EU SOU a porta; EU SOU a ressurreição e a vida; EU SOU o caminho; EU SOU o Alfa e o Ômega; EU SOU o princípio e o fim“; e novamente, ” Quem você diz que EU SOU ? ”

 

Não é declarado: “Eu, Jesus, sou a porta. Eu, Jesus sou o caminho ”, nem se diz:“ Quem você diz que eu, Jesus, sou? ” Está claramente afirmado: “ EU SOU o caminho”. A consciência de ser é a porta pela qual as manifestações da vida passam para o mundo da forma.

 

A consciência é o poder ressuscitador – ressuscitando aquilo que o homem tem consciência de ser. O homem está sempre retratando aquilo que tem consciência de ser. Esta é a verdade que torna o homem livre, pois o homem está sempre aprisionado ou libertado de si mesmo.

Se você, leitor, desistir de todas as suas crenças anteriores em um Deus à parte de você, e reivindicar Deus como sua consciência de ser- como Jesus e os profetas fizeram – você transformará o seu mundo com a compreensão de que, “Eu e meu pai somos um”. Esta declaração, “Eu e meu pai somos um, mas meu pai é maior do que eu”, parece muito confusa – mas se interpretada à luz do que acabamos de dizer sobre a identidade de Deus, você vai achar que é muito revelador. A consciência, sendo Deus, é como ‘pai’. A única coisa que você tem consciência de ser é o ‘filho’ dando testemunho de seu ‘pai’. É como o concebedor e suas concepções. O concebedor é sempre maior do que suas concepções, embora permaneça sempre um com sua concepção. Por exemplo: antes de ter consciência de ser homem, primeiro você tem consciência de ser . Então você se torna consciente de ser homem. No entanto, você permanece como concebedor, maior do que sua concepção – o homem.

 

Jesus descobriu esta verdade gloriosa e declarou ser um com Deus – não um Deus que o homem havia criado. Pois ele nunca reconheceu tal Deus. Ele disse: “Se alguém vier, dizendo: ‘Olhe aqui ou ali’, não acredite, pois o reino de Deus está dentro de você.” O céu está dentro de você. Portanto, quando está registrado que “Ele foi até seu pai”, isso está lhe dizendo que ele se elevou em consciência até o ponto em que estava apenas consciente de ser , transcendendo assim as limitações de sua presente concepção de si mesmo, chamada ‘Jesus. ‘

 

Na consciência de sertodas as coisas são possíveis, ele disse: “Você decretará uma coisa e ela acontecerá”. Este é o seu decreto – elevar a consciência à naturalidade de ser a coisa desejada. Como ele expressou: “E eu, se for levantado, atrairei todos os homens a mim”. Se eu for elevado em consciência à naturalidade da coisa desejada, atrairei a manifestação desse desejo para mim. Pois ele afirma: “Ninguém vem a mim, a não ser que o pai dentro de mim o atraia, e eu e meu pai somos um.” Portanto, a consciência é o pai que está atraindo as manifestações da vida para você.

 

Você está, neste exato momento, atraindo para o seu mundo aquilo que agora tem consciência de ser. Agora você pode ver o que significa “Você deve nascer de novo”. Se você está insatisfeito com sua expressão atual na vida, a única maneira de mudá-la é desviar a atenção daquilo que parece tão real para você e elevar-se na consciência para aquilo que deseja ser. Você não pode servir a dois mestres, portanto, tirar sua atenção de um estado de consciência e colocá-la sobre outro é morrer para um e viver para o outro.

 

A pergunta: “Quem você diz que EU SOU? ” não se dirige a um homem chamado ‘Pedro’ por alguém chamado ‘Jesus’. Esta é a pergunta eterna dirigida a si mesmo por seu verdadeiro ser. Em outras palavras, “Quem você diz que é?” Pela sua convicção de si mesmo – sua opinião sobre você determinará sua expressão na vida. Ele afirma: “Você acredita em Deus – acredite também em mim .” Em outras palavras, é o eu dentro de você que é esse Deus.

 

Orar, então, é visto como se reconhecer ser o que você agora deseja, ao invés de uma forma de aceitação de pedir a um Deus que não existe para o que você agora deseja.

 

Então você não consegue ver por que milhões de orações não foram respondidas? Os homens oram a um Deus que não existe. Por exemplo: Ter consciência de ser pobre e orar a um Deus por riquezas é ser recompensado com aquilo que você tem consciência de ser – que é a pobreza. As orações para ter sucesso devem ser reivindicadas, em vez de implorar – então, se você deseja orar por riquezas, afaste-se de sua imagem de pobreza negando a própria evidência de seus sentidos e assuma a natureza de ser rico.

 

Somos informados: “Quando você orar, entre em segredo e feche a porta. E o que seu pai vê em segredo, com isso ele o recompensará abertamente. ” Identificamos o ‘pai’ como a consciência de ser . Também identificamos a ‘porta’ como sendo a consciência de ser. Portanto, “fechar a porta” é excluir o que “eu” agora tenho consciência de ser e afirmar que sou o que “eu” desejo ser. No exato momento em que minha reivindicação é estabelecida até o ponto da convicção, naquele momento eu começo a atrair para mim a evidência de minha reivindicação.

 

Não questione o como essas coisas aparecem, pois ninguém sabe dessa forma. Ou seja, nenhuma manifestação sabe como as coisas desejadas aparecerão.

 

A consciência é o caminho ou porta por onde as coisas aparecem. Ele disse: “ EU SOU o caminho” – não ‘eu’, John Smith, sou o caminho, mas “ EU SOU ”, a consciência de ser, é o caminho pelo qual as coisas virão. Os sinais sempre seguem. Eles nunca precedem. As coisas não têm realidade a não ser na consciência. Portanto, obtenha primeiro a consciência e a coisa é obrigada a aparecer.

 

Foi-vos dito: “Buscai primeiro o reino dos Céus e todas as coisas vos serão acrescentadas.” Obtenha primeiro a consciência das coisas que você está procurando e deixe as coisas de lado. Isso é o que significa “decretareis uma coisa e ela se cumprirá”.

 

Aplique este princípio e você saberá o que é ‘provar-me e ver. ” A história de Maria é a história de cada homem. Maria não era uma mulher – dando à luz de uma forma milagrosa a alguém chamado ‘Jesus’. Maria é a consciência de serque sempre permanece virgem, não importa quantos desejos dê à luz. Agora olhe para você como esta virgem Maria – sendo fecundada por você por meio do desejo – tornando-se um com o seu desejo a ponto de incorporar ou dar à luz o seu desejo.

Por exemplo: Diz-se de Maria (que agora você sabe que é você mesma) que ela não conhece um homem. No entanto, ela concebeu. Ou seja, você, John Smith, não tem nenhuma razão para acreditar que o que você deseja agora é possível, mas tendo descoberto sua consciência de serpara ser Deus, você torna esta consciência seu marido e concebe um filho varão (manifestação) do Senhor: “Porque o teu criador é o teu marido; o Senhor dos exércitos é o seu nome; o Senhor Deus de toda a terra ele será chamado. ” Seu ideal ou ambição é esta concepção – o primeiro comando para ela, que agora é para você mesmo, é “Vá, não diga a ninguém.” Ou seja, não discuta suas ambições ou desejos com outra pessoa, pois a outra só fará eco aos seus medos presentes. O sigilo é a primeira lei a ser observada na realização do seu desejo.

A segunda, como nos é contada na história de Maria, é “Magnificar ao Senhor”. Nós identificamos o Senhor como a sua consciência de ser. Portanto, ‘engrandecer o Senhor’ é reavaliar ou expandir a concepção atual de si mesmo até o ponto em que essa reavaliação se torne natural. Quando essa naturalidade é alcançada, você dá à luz tornando-se aquilo com o qual você é um em consciência.

A história da criação é dada de forma resumida no primeiro capítulo de João.

“No começo era a palavra.” Agora, neste exato segundo, é o ‘começo’ falado. É o começo de um impulso – um desejo. ‘A palavra’ é o desejo nadando em sua consciência – buscando corporificação. O impulso por si só não tem realidade, pois “ EU SOU ” ou a consciência de ser é a única realidade. As coisas vivem apenas enquanto EU SOUciente de ser eles, então, para realizar o desejo, a segunda linha deste primeiro versículo de João deve ser aplicada. Isto é, “E a palavra estava com Deus”. A palavra, ou desejo, deve ser fixada ou unida à consciência para torná-la realidade. A consciência torna-se consciente de ser a coisa desejada, pregando-se assim na forma ou concepção – e dando vida à sua concepção – ou ressuscitando aquilo que até então era um desejo morto ou não realizado. “Dois concordarão quanto a qualquer coisa e isso será estabelecido na terra.”

Este acordo nunca é feito entre duas pessoas. Está entre a consciência e a coisa desejada. Você agora está consciente de ser, então você está realmente dizendo a si mesmo, sem usar palavras: ” EU SOU. ” Agora, se é um estado de saúde que você deseja atingir, antes de ter qualquer evidência de saúde em seu mundo, você começa a se SENTIR saudável. E no momento em que o sentimento “ EU SOU saudável” é atingido, os dois concordam. Isto é, EU SOU e a saúde concordaram em ser um e este acordo sempre resulta no nascimento de uma criança que é a coisa acordada – neste caso, saúde. E porque fiz o acordo, expresso o que está combinado. Então você pode ver porque Moisés declarou: “ EU SOU me enviou”. Pois que ser, além de EU SOU, poderia colocá-lo em expressão? Nenhum – para “ EU SOUo caminho – Ao meu lado não há outro. ” Se você tomar as asas da manhã e voar para os confins do mundo ou se fizer sua cama no Inferno, ainda terá consciência de ser. Você é sempre enviado à expressão por sua consciência e sua expressão é sempre aquilo que você tem consciência de ser.

Novamente, Moisés declarou: ” EU SOU o que SOU. ” Agora, aqui está algo para sempre ter em mente. Você não pode colocar vinho novo em odres velhos ou remendos novos em roupas velhas. Isto é, você não pode levar consigo para a nova consciência qualquer parte do velho. Todas as suas crenças, medos e limitações atuais são pesos que o prendem ao seu nível atual de consciência. Se você deseja transcender este nível, deve deixar para trás tudo o que agora é o seu eu atual, ou a concepção de si mesmo. Para fazer isso, você tira sua atenção de tudo o que agora é seu problema ou limitação e se concentra em apenas ser . Isto é, você diz silenciosamente, mas sentindo para si mesmo: ” EU SOU. Não condicione essa ‘consciência’ ainda. Apenas declare que é, e continue a fazê-lo, até se perder na sensação de apenas ser – sem rosto e sem forma. Quando essa expansão de consciência for atingida, então, dentro dessa profundidade amorfa de você mesmo, dê forma à nova concepção SENTIMENTO-SE AQUILO que deseja ser.

Você descobrirá que, dentro desse seu interior, todas as coisas são divinamente possíveis. Tudo no mundo que você pode conceber ser, é para você, nesta consciência sem forma presente, uma realização mais natural.

O convite que nos é dado nas Escrituras é – “estar ausente do corpo e estar presente com o Senhor.” O ‘corpo’ sendo sua concepção anterior de si mesmo e ‘o Senhor’ – sua consciência de ser. Foi isso que quis dizer quando Jesus disse a Nicodemos: “É necessário que nasça de novo, porque, a menos que renasça, não podeis entrar no reino dos céus”. Isto é, a menos que você deixe para trás sua concepção atual de si mesmo e assuma a natureza do novo nascimento, você continuará a superar suas limitações atuais.

A única maneira de mudar suas expressões de vida é mudar sua consciência. Pois a consciência é a realidade que se solidifica eternamente nas coisas ao seu redor. O mundo do homem em cada detalhe é sua consciência retratada. Você não pode mais mudar seu ambiente, ou mundo, destruindo coisasdo que você pode seu reflexo destruindo o espelho. Seu ambiente, e tudo dentro dele, reflete o que você é na consciência. Enquanto você continuar sendo isso na consciência, você continuará a superá-lo em seu mundo.

Sabendo disso, comece a se reavaliar. O homem deu muito pouco valor a si mesmo. No Livro dos Números você lerá: “Naquele dia havia gigantes na terra e éramos gafanhotos à nossa vista. E estávamos à vista deles como gafanhotos. ” Isso não significa uma época no passado obscuro em que o homem tinha a estatura de gigantes. Hoje é o dia, o eterno agora, quando as condições ao seu redor alcançaram a aparência de gigantes (como os desempregados, os exércitos do seu inimigo, seus problemas e todas as coisas que parecem ameaçá-lo) esses são os gigantes que fazem você se sentir ser um gafanhoto. Mas, é dito a você, você foi o primeiro, aos seus próprios olhos, um gafanhoto e por causa disso você foi para os gigantes – um gafanhoto. Em outras palavras, você só pode ser para os outros o que primeiro é para si mesmo. Portanto, revalorizar-se e começar a se sentir o gigante, um centro de poder, é diminuir esses ex-gigantes e torná-los gafanhotos. “Todos os habitantes da Terra são como nada e ele faz de acordo com sua vontade nos exércitos do Céu e entre todos os habitantes da Terra; e ninguém pode deter sua mão, nem dizer-lhe: ‘Que fazes’? ” O que está sendo falado não é o Deus ortodoxo sentado no espaço, mas o único Deus – o pai eterno, sua consciência de ser. Portanto, desperte para o poder que você é, não como homem, mas como seu verdadeiro eu, uma consciência sem rosto e sem forma, e liberte-se da prisão que você mesmo impôs. e ele faz de acordo com sua vontade nos exércitos do Céu e entre todos os habitantes da terra; e ninguém pode deter sua mão, nem dizer a ele: “O que você faz?” O que está sendo falado não é o Deus ortodoxo sentado no espaço, mas o único Deus – o pai eterno, sua consciência de ser. Portanto, desperte para o poder que você é, não como homem, mas como seu verdadeiro eu, uma consciência sem rosto e sem forma, e liberte-se da prisão que você mesmo impôs. e ele faz de acordo com sua vontade nos exércitos do Céu e entre todos os habitantes da terra; e ninguém pode deter sua mão, nem dizer a ele: “O que você faz?” O que está sendo falado não é o Deus ortodoxo sentado no espaço, mas o único Deus – o pai eterno, sua consciência de ser. Portanto, desperte para o poder que você é, não como homem, mas como seu verdadeiro eu, uma consciência sem rosto e sem forma, e liberte-se da prisão que você mesmo impôs.

“Eu sou o bom pastor e conheço minhas ovelhas e sou conhecido pelas minhas. Minhas ovelhas ouvem minha voz e eu as conheço e elas vão me seguir. ” A consciência é o bom pastor. O que tenho consciência de ser são as ‘ovelhas’ que me seguem. Tão bom como ‘pastor’ é a sua consciência de que nunca perdeu uma das ‘ovelhas’ que você tem consciência de ser.

Sou uma voz clamando no deserto da confusão humana por aqueles que tenho consciência de ser, e nunca chegará um tempo em que aquilo que estou convencido de que sou deixará de me encontrar. “ EU SOU ” é uma porta aberta para tudo o que eu devo entrar. Sua consciência de seré senhor e pastor de sua vida. Portanto, “O Senhor é meu pastor; nada me faltará” é visto em sua verdadeira luz agora como sua consciência. Você nunca poderia carecer de prova ou faltar a evidência daquilo que você tem consciência de ser.

Sendo isso verdade, por que não tomar consciência de ser grande, amante de Deus, rico, saudável e de todos os atributos que você admira?

É tão fácil possuir a consciência dessas qualidades quanto possuir seus opostos, pois você não tem sua consciência presente por causa de seu mundo. Pelo contrário, seu mundo é o que é por causa de sua consciência presente. Simples, não é? Muito simples, na verdade, para a sabedoria do homem que tenta complicar tudo.

Paulo disse sobre este princípio: “É para os gregos” (ou sabedoria deste mundo) “loucura”. “E para os judeus” (ou aqueles que procuram sinais) “uma pedra de tropeço”, com o resultado, aquele homem continua a andar nas trevas ao invés de despertar para o ser que ele é. O homem tem adorado por tanto tempo as imagens que ele mesmo criou que a princípio ele acha essa revelação uma blasfêmia, uma vez que significa morte para todas as suas crenças anteriores em um Deus à parte ele mesmo. Esta revelação trará o conhecimento de que “Eu e meu pai somos um, mas meu pai é maior do que eu”. Você é um com a sua concepção atual de si mesmo. Mas você é maior do que agora tem consciência de ser.

Antes que o homem possa tentar transformar seu mundo, ele deve primeiro estabelecer o fundamento – “ EU SOUo Senhor.” Ou seja, a consciência do homem, sua consciência de ser é Deus . Até que isso seja firmemente estabelecido de forma que nenhuma sugestão ou argumento apresentado por outros possa abalá-lo, ele se verá retornando à escravidão de suas crenças anteriores. “Se vocês não acreditarem que EU SOU , morrerão em seus pecados.” Ou seja, você continuará a ser confundido e frustrado até que encontre a causa de sua confusão. Quando você tiver levantado o filho do homem, então saberá que EU SOU ele, isto é, que eu, John Smith, não faço nada de mim mesmo, mas meu pai, ou aquele estado de consciência com o qual agora sou um faz as obras .

Quando isso for realizado, cada impulso e desejo que surja dentro de você encontrará expressão em seu mundo. “Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele e ele comigo. ” O “eu” batendo na porta é o desejo.

A porta é sua consciência. Abrir a porta é tornar-se um com aquilo que está batendo, SENTINDO-SE ser o desejado. Sentir que o desejo é impossível é fechar a porta ou negar a expressão dessa necessidade. Elevar-se na consciência à naturalidade da coisa sentida é abrir a porta e convidá-lo à incorporação.

É por isso que é constantemente registrado que Jesus deixou o mundo da manifestação e ascendeu a seu pai. Jesus, como você e eu, achamos todas as coisas impossíveis para Jesus, como homem. Mas tendo descoberto que seu pai era o estado de consciência da coisa desejada, ele apenas deixou para trás a “consciência de Jesus” e elevou a consciência ao estado desejado e permaneceu nele até se tornar um com ele. Como ele se tornou um com isso, ele se tornou isso na expressão.

Esta é a mensagem simples de Jesus para o homem: Os homens são apenas vestes que o ser impessoal, EU SOU, a presença que os homens chamam de Deus – habita. Cada vestimenta tem certas limitações. A fim de transcender essas limitações e dar expressão àquilo que, como homem – John Smith – você se acha incapaz de fazer, você desvia sua atenção de suas limitações atuais, ou da concepção de John Smith de si mesmo, e se funde no sentimento de seraquilo que você deseja. Exatamente como esse desejo ou consciência recém-adquirida se corporificará, nenhum homem sabe. Pois eu, ou a consciência recém-adquirida, temos meios que vocês não conhecem; seus meios estão além de serem descobertos. Não especule sobre o COMO desta consciência se corporificando, pois nenhum homem é sábio o suficiente para saber o como. A especulação é a prova de que você não atingiu a naturalidade de ser a coisa desejada e por isso está cheio de dúvidas.

Foi-vos dito: “Aquele que tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não censura; e ser-lhe-á dada. Mas que pergunte sem duvidar, pois quem duvida é como uma onda do mar que é agitada e açoitada pelos ventos. E não deixe tal pessoa pensar que receberá alguma coisa do Senhor. ” Você pode ver por que essa declaração é feita, pois somente sobre a rocha da fé tudo pode ser estabelecido. Se você não tem consciência da coisa, não tem a causa ou fundamento sobre a qual a coisa foi construída.

Uma prova dessa consciência estabelecida é dada a você nas palavras: “Obrigado, pai.” Quando você entra na alegria da ação de graças, de modo que realmente se sente grato por ter recebido aquilo que ainda não é aparente aos sentidos, você definitivamente se tornou um em consciência com a coisa pela qual deu graças. Deus (sua consciência) não é ridicularizado. Você está sempre recebendo aquilo que você tem consciência de ser e ninguém dá graças por algo que não recebeu. “Obrigado, pai” não é, como é usado por muitos hoje, uma espécie de fórmula mágica. Você nunca precisa pronunciar em voz alta as palavras: “Obrigado, pai.” Ao aplicar este princípio à medida que você se eleva na consciência a ponto de ficar realmente grato e feliz por ter recebido o que deseja, automaticamente se regozija e agradece interiormente. Você já aceitou o presente que era apenas um desejo antes de aumentar sua consciência, e sua fé agora é a substância que revestirá seu desejo.

Este aumento de consciência é o casamento espiritual onde dois concordam em ser um e sua semelhança ou imagem é estabelecida na terra.

“Pois tudo o que pedirdes em meu nome, eu vo-lo dou.” ‘Qualquer’ é uma medida bastante grande. É o incondicional. Não declara se a sociedade considera certo ou errado que você pergunte, cabe a você. Você realmente quer isso? Você deseja isso? Isso é tudo o que é necessário. A vida vai dar a você se você perguntar ’em seu nome’.

Seu nome não é um nome que você pronuncia com os lábios. Você pode pedir para sempre em nome de Deus ou Jeová ou Cristo Jesus e você pedirá em vão. “Nome” significa natureza; portanto, quando você pergunta sobre a natureza de uma coisa, os resultados sempre seguem. Pedir em nome é aumentar a consciência e se tornar um na natureza com a coisa desejada, elevar-se na consciência à natureza da coisa, e você se tornará essa coisa em expressão. Portanto, “tudo o que vós desejais, quando orardes, crede que as recebereis e as recebereis.”

Orar, como já mostramos antes, é reconhecimento – a injunção para acreditar que você recebe é primeira pessoa, tempo presente. Isso significa que você deve estar na natureza das coisas solicitadas antes de poder recebê-las.

Para entrar facilmente na natureza, é necessária uma anistia geral. Foi-nos dito: “Perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que também vosso pai, que está nos céus, vos perdoe. Mas, se não perdoardes, nem vosso pai vos perdoará. Pode parecer um Deus pessoal que está satisfeito ou insatisfeito com suas ações, mas não é o caso.

Consciência, sendo Deus, se você mantém na consciência qualquer coisa contra o homem, você está vinculando essa condição em seu mundo. Mas libertar o homem de toda condenação é libertar-se para que você possa subir a qualquer nível necessário; portanto, não há condenação para aqueles em Cristo Jesus.

Portanto, uma prática muito boa antes de você entrar em sua meditação é primeiro libertar todos os homens do mundo da culpa. Pois a LEI nunca é violada e você pode descansar com segurança, sabendo que a concepção que cada homem tem de si mesmo será sua recompensa. Assim, você não precisa se preocupar em ver se o homem consegue ou não o que você considera que ele deveria receber. Pois a vida não comete erros e sempre dá ao homem aquilo que o homem primeiro dá a si mesmo.

Isso nos leva a essa declaração muito abusada da Bíblia sobre o dízimo. Professores de todos os tipos têm escravizado o homem com este assunto do dízimo, por não compreenderem a natureza do dízimo e por não terem medo da falta, eles levaram seus seguidores a acreditar que uma décima parte de sua renda deveria ser dada ao Senhor. O que significa, como eles deixam bem claro, que, quando alguém dá um décimo de sua renda para sua organização particular, ele está dando sua “décima parte” ao Senhor – (ou é o dízimo). Mas lembre-se, “ EU SOU ” o Senhor ”. Sua consciência de ser é o Deus a quem você dá e sempre dá dessa maneira.

Portanto, quando você afirma ser alguma coisa, você deu essa reivindicação ou qualidade a Deus. E sua consciência de ser, que não faz acepção de pessoas, voltará para você pressionado, abalado e atropelado com aquela qualidade ou atributo que você reivindica para si mesmo.

A consciência de ser não é nada que você possa nomear. Afirmar que Deus é rico, ser grande, ser amor, ser onisciente, é definir o que não pode ser definido. Pois Deus não é nada que possa ser nomeado.

O dízimo é necessário e você dá o dízimo com Deus. Mas de agora em diante dê ao único Deus e faça com que você dê a ele a qualidade que você deseja como homem expressar, afirmando ser o grande, o rico, o amoroso, o sábio.

Não especule sobre como você deve expressar essas qualidades ou reivindicações, pois a vida tem um modo que você, como homem, não conhece. Seus caminhos estão além de serem descobertos. Mas, garanto-lhe, no dia em que reivindicar essas qualidades até o ponto da convicção, suas reivindicações serão honradas. Não há nada coberto que não deva ser descoberto. Aquilo que é falado em segredo será proclamado dos telhados. Ou seja, suas convicções secretas de si mesmo – essas afirmações secretas que nenhum homem conhece, quando realmente acreditadas, serão gritadas dos telhados de seu mundo. Pois as suas convicções de si mesmo são as palavras de Deus dentro de você, palavras essas que são espírito e não podem retornar a você vazias, mas devem cumprir para o qual foram enviadas.

Você está neste momento evocando do infinito aquilo que agora tem consciência de ser. E nenhuma palavra ou convicção deixará de encontrar você.

“ EU SOU ” a videira e vós os ramos. ” A consciência é a ‘videira’, e as qualidades que você agora tem consciência de ser são como ‘ramos’ que você alimenta e mantém vivos. Assim como um ramo não tem vida a não ser que esteja arraigado na videira, da mesma forma as coisas não têm vida a menos que você esteja consciente delas. Assim como um galho murcha e morre se a seiva da videira para de fluir em direção a ele, assim também as coisas em seu mundo passam se você desvia sua atenção delas, porque sua atenção é como a seiva da vida que mantém viva e sustenta o coisas do seu mundo.

Para dissolver um problema que agora parece tão real para você, tudo o que você faz é tirar a atenção dele. Apesar de sua aparente realidade, afaste-se disso na consciência. Torne-se indiferente e comece a se sentir aquele que seria a solução do problema.

Por exemplo: se você fosse preso, nenhum homem teria que dizer que você deveria desejar a liberdade. Liberdade, ou melhor, o desejo de liberdade seria automático. Então, por que olhar por trás das quatro paredes das grades da prisão? Tire sua atenção de estar preso e comece a se sentir livre. SINTA até o ponto em que for natural – assim que você fizer isso, as grades da prisão se dissolverão. Aplique este mesmo princípio a qualquer problema.

Tenho visto pessoas endividadas até os ouvidos aplicarem esse princípio e, em um piscar de olhos, dívidas gigantescas foram removidas. Tenho visto aqueles a quem os médicos consideraram incuráveis ​​desviarem a atenção de seu problema de doença e começarem a sentir que estão bem, apesar da evidência de seu senso contrário. Em nenhum momento, essa chamada “doença incurável” desapareceu e não deixou cicatriz.

Sua resposta para: “Quem você diz que EU SOU ”? [sic] sempre determina sua expressão. Enquanto você estiver consciente de que está preso ou doente, ou pobre, você continuará a superar ou expressar essas condições.

Quando o homem percebeu que ele é agora aqueleo que ele está buscando e começa a afirmar que é, ele terá a prova de sua reivindicação. Esta deixa é dada a você em palavras: “Quem vocês buscam?” E eles responderam: “Jesus”. E a voz disse: “Eu sou ele.” ‘Jesus’ aqui significa salvação ou salvador. Você está procurando ser salvo daquilo que não é seu problema.

“Eu sou” é aquele que vai te salvar. Se você está com fome, seu salvador é comida. Se você é pobre, seu salvador é a riqueza. Se você está preso, seu salvador é a liberdade. Se você está doente, não será um homem chamado Jesus que o salvará, mas a saúde se tornará seu salvador. Portanto, afirme “Eu sou ele ”, em outras palavras, afirma ser a coisa desejada. Reivindique em consciência – não em palavras – e a consciência o recompensará com sua reivindicação. Disseram a você: “Você deve me encontrar quando SINTA depois de mim.” Bem, SINTA após essa qualidade na consciência até que você SE SINTA que é ela. Quando você se perde na sensação de ser isso, a qualidade se corporifica em seu mundo.

Você é curado de seu problema quando toca em sua solução. “Quem me tocou? Pois eu percebo que a virtude saiu de mim. ” Sim, no dia em que você tocar esse ser dentro de você – SENTINDO-SE que está curado ou curado, as virtudes sairão de você e se solidificarão em seu mundo como curas.

Diz-se: ‘Você acredita em Deus. Acredite também em mim, pois eu sou ele. ” Tenha a fé de Deus. “Ele se fez um com Deus e não achou que era roubo fazer as obras de Deus.” Vá você e faça o mesmo. Sim, comece a acreditar na sua percepção , na sua consciência de ser Deus. Reivindique para si mesmo todos os atributos que você deu até agora a um Deus externo e você começará a expressar essas reivindicações.

“Pois eu não sou um Deus distante. Estou mais perto do que suas mãos e pés – mais perto do que sua própria respiração. ” Eu sou sua consciência de ser . Eu sou aquele em que tudo o que sempre estarei ciente de ser começará e terminará. “Pois antes que o mundo fosse EU SOU; e quando o mundo deixar de ser, EU SOU; antes que Abraão existisse, EU SOU. ” Este EU SOU é a sua consciência .

“A não ser que o Senhor construa a casa, eles trabalham em vão para a construir.” ‘O Senhor’, sendo a sua consciência, exceto que aquilo que você busca é primeiro estabelecido em sua consciência, você trabalhará em vão para encontrá-lo. Todas as coisas devem começar e terminar na consciência.

Portanto, bem-aventurado é o homem que confia em si mesmo – pois a fé do homem em Deus será sempre medida por sua confiança em si mesmo. Você acredita em um Deus, acredite também em MIM.

Não ponha sua confiança em homens para os homens, mas reflita o ser que você é, e só pode trazer para você ou fazer para você o que você primeiro fez a si mesmo.

“Ninguém tira a minha vida, eu mesmo a coloco.” Tenho o poder de abandoná-lo e de retomá-lo.

Não importa o que aconteça ao homem neste mundo, nunca é um acidente. Ocorre sob a orientação de uma Lei exata e imutável.

“Nenhum homem” (manifestação) “vem a mim, a menos que o pai dentro de mim o atraia” e “Eu e meu pai somos um”. Acredite nesta verdade e você será livre. O homem sempre culpou os outros por aquilo que ele é e continuará a fazer até que se encontre a causa de tudo. “ EU SOU ” não vem para destruir, mas para cumprir. “ EU SOU ”, a consciência dentro de você, não destrói nada, mas sempre preenche completamente os moldes ou a concepção que alguém tem de si mesmo.

É impossível para o homem pobre encontrar riqueza neste mundo, não importa o quanto esteja cercado por ela, até que primeiro diga que é rico. Pois os sinais seguem, eles não precedem. Constantemente chutar e reclamar contra as limitações da pobreza enquanto permanece pobre em consciência é fazer o jogo do tolo. As mudanças não podem ocorrer a partir desse nível de consciência por toda a vida, em uma imagem superando constantemente todos os níveis.

Siga o exemplo do filho pródigo. Perceba que você mesmo causou essa condição de desperdício e carência e tome a decisão dentro de si mesmo de subir a um nível mais alto onde o bezerro cevado, o anel e o manto aguardam sua reivindicação.

Não foinenhuma condenação do pródigo quando ele teve a coragem de reivindicar esta herança como sua. Outros nos condenarão apenas enquanto continuarmos naquilo pelo qual nos condenamos. Portanto: “Feliz o homem que não se condena naquilo que permite.” Para a vida nada é condenado. Tudo está expresso.

A vida não se importa se você se considera rico ou pobre, forte ou fraco. Ele o recompensará eternamente com aquilo que você afirma ser verdadeiro a seu respeito.

As medidas de certo e errado pertencem somente ao homem. Para a vida não há nada certo ou errado. Como Paulo declarou em suas cartas aos romanos: “Eu sei e estou convencido pelo Senhor Jesus de que nada há de si mesmo impuro, senão para aquele que considera que qualquer coisa é impura, para ele é impuro”. Pare de se perguntar se você é digno ou indigno de receber o que deseja. Você, como homem, não criou o desejo. Seus desejos são sempre moldados dentro de você por causa do que agora afirma ser.

Quando um homem está com fome (sem pensar), ele automaticamente deseja comida. Quando preso, ele automaticamente deseja liberdade e assim por diante. Seus desejos contêm em si mesmos o plano de autoexpressão.

Portanto, deixe todos os julgamentos fora do quadro e eleve a consciência ao nível do seu desejo e torne-se um com ele, afirmando que é assim agora. Pois: “Minha graça te basta. Minha força se aperfeiçoa na fraqueza. ”

Tenha fé nessa afirmação invisível até que nasça dentro de você a convicção de que é assim. Sua confiança nesta reivindicação renderá grandes recompensas. Só mais um pouco e ele, a coisa desejada, virá. Mas sem fé é impossível perceber qualquer coisa. Por meio da fé, os mundos foram moldados porque “a fé é a substância daquilo que se espera – a evidência da coisa ainda não vista”.

Não fique ansioso ou preocupado com os resultados. Eles seguirão com a mesma certeza que o dia segue à noite.

Considere seus desejos – todos eles – como palavras faladas por Deus, e cada palavra ou desejo uma promessa. O motivo pelo qual a maioria de nós falha em realizar nossos desejos é porque os estamos constantemente condicionando. Não condicione seu desejo. Apenas aceite como vem para você. Agradeça por isso a ponto de ficar grato por já tê-lo recebido – e siga seu caminho em paz.

Tal aceitação de seu desejo é como lançar sementes – sementes férteis – em solo preparado. Pois quando você puder abandonar a coisa desejada na consciência, confiante de que ela aparecerá, você terá feito tudo o que é esperado de você. Mas, estar preocupado ou preocupado com o COMO de seu desejo amadurecer é segurar essas sementes férteis em um domínio mental e, portanto, nunca deixá-las cair no solo da confiança.

A razão pela qual os homens condicionam seus desejos é porque eles julgam constantemente após a aparência do ser e vêem as coisas como reais – esquecendo que a única realidade é a consciência por trás deles.

Ver as coisas como reais é negar que todas as coisas são possíveis para Deus. O homem que está preso e vê suas quatro paredes como reais está automaticamente negando o desejo ou promessa de Deus dentro dele de liberdade.

Uma pergunta frequente quando essa afirmação é feita é: Se o desejo de alguém é um presente de Deus, como você pode dizer que se alguém deseja matar um homem que tal desejo é bom e, portanto, Deus o enviou? Em resposta a isso, deixe-me dizer que nenhum homem deseja matar outro. O que ele deseja é se libertar de tal pessoa. Mas porque ele não acredita que o desejo de se libertar de tal pessoa contém em si mesmo os poderes da liberdade, ele condiciona esse desejo e vê que a única maneira de expressar tal liberdade é destruir o homem – esquecendo que a vida envolvida no o desejo tem caminhos que ele, como homem, não conhece. Seus caminhos estão além de serem descobertos. Assim, o homem distorce os dons de Deus por causa de sua falta de fé.

Os problemas são as montanhas mencionadas, que podem ser removidas se alguém tiver apenas a fé de um grão de mostarda. Os homens abordam seus problemas como a velha senhora que, ao comparecer ao culto e ouvir o sacerdote dizer: “Se você tivesse apenas a fé de um grão de mostarda, diria àquela montanha ‘sê removido’ e será removido e nada é impossível para você. ”

Naquela noite, ao fazer suas orações, ela citou esta parte das escrituras e retirou-se para a cama no que julgou ser fé. Ao se levantar pela manhã, ela correu para a janela e exclamou: “Eu sabia que aquela velha montanha ainda estaria lá.”

Pois é assim que o homem aborda seu problema. Ele sabe que ainda vão enfrentá-lo. E porque a vida não faz acepção de pessoas e nada destrói, ela continua a manter vivo o que ela tem consciência de ser.

As coisas desaparecerão apenas quando o homem mudar de consciência. Negue se quiser; ainda é um fato que a consciência é a única realidade e as coisas, mas refletem o que você é na consciência. Portanto, o estado celestial que você está buscando será encontrado apenas na consciência, pois o reino dos céus está dentro de você. Como a vontade do céu é sempre feita na terra, você está hoje vivendo no céu que estabeleceu dentro de você. Pois aqui nesta mesma terra o seu céu se revela. O reino dos céus realmente está próximo. AGORA é a hora aceita. Portanto, crie um novo céu, entre em um novo estado de consciência e uma nova terra aparecerá.

“As coisas anteriores passarão. Eles não devem ser lembrados, nem vêm à mente mais. Pois eis que eu “, (sua consciência)” venho rapidamente e minha recompensa está comigo. ”

Não tenho nome, mas assumirei cada nome (natureza) que você me chamar. Lembre-se de você mesmo, de quem falo como ‘eu’. Portanto, toda concepção que você tem de si mesmo – essa é toda convicção profunda – que você tem de si mesmo é o que você parecerá ser – pois EU NÃO SOU enganado, Deus não se zomba.

Agora, deixe-me instruí-lo na arte da pesca. Está registrado que os discípulos pescaram a noite toda e não pegaram nada. Então Jesus entrou em cena e disse-lhes para lançar suas redes mais uma vez, nas mesmas águas que apenas um momento antes estavam estéreis – e desta vez suas redes estavam arrebentando com a captura.

Esta história está acontecendo no mundo hoje, bem dentro de você, o leitor. Pois você tem dentro de você todos os elementos necessários para ir pescar. Mas até que você descubra que Jesus Cristo, (sua consciência) é o Senhor, você irá pescar, como fizeram esses discípulos, na noite das trevas humanas. Ou seja, você vai pescar COISAS pensando que as coisas são reais e vai pescar com a isca humana – que é uma luta e um esforço – tentando fazer contato com este e aquele: tentando coagir este ou outro ser; e todo esse esforço será em vão. Mas quando você descobre sua consciência de serpara ser Cristo Jesus, você o deixará dirigir sua pesca. E você irá pescar na consciência as coisas que deseja. Pois o seu desejo – será o peixe que você irá pescar, porque sua consciência é a única realidade viva que você irá pescar nas águas profundas da consciência.

Se você quiser pegar algo que está além de sua capacidade atual, você deve se lançar em águas mais profundas, pois, dentro de sua consciência presente, esses peixes ou desejos não podem nadar. Para se lançar em águas mais profundas, você deixa para trás tudo o que agora é o seu problema atual, ou limitação, afastando a ATENÇÃO dele. Dê as costas completamente a todos os problemas e limitações que agora possui.

Pense apenas em ser dizendo: ” EU SOU “, ” EU SOU “, ” EU SOU, ”Para você mesmo. Continue a declarar para si mesmo que você simplesmente é. Não condicione esta declaração, apenas continue a SENTIR-SE a ser e, sem avisar, você se verá deslizando a âncora que o prendia ao raso de seus problemas e avançando para as profundezas.

Isso geralmente é acompanhado por uma sensação de expansão. Você se sentirá expandido como se estivesse realmente crescendo. Não tenha medo, pois a coragem é necessária. Você não vai morrer para nada por causa de suas limitações anteriores, mas elas vão morrer à medida que você se afasta delas, pois elas vivem apenas em sua consciência. Nesta consciência profunda ou expandida, você descobrirá que é um poder com que nunca havia sonhado antes.

As coisas desejadas antes de você ser empurrado para longe das margens da limitação são os peixes que você vai pescar nessa profundidade. Porque você perdeu toda a consciência de seus problemas e barreiras, agora é a coisa mais fácil do mundo SENTIR-SE como sendo um com as coisas desejadas.

Porque EU SOU (sua consciência) é a ressurreição e a vida, você deve anexar este poder de ressurreição que você é à coisa desejada, se quiser fazê-la aparecer e viver em seu mundo. Agora você começa a assumir a natureza da coisa desejada sentindo: “ EU SOU rico”; “ EU SOU livre”; “ EU SOUForte.” Quando esses ‘SENTIMENTOS’ estão fixos dentro de você, seu ser sem forma assumirá as formas das coisas sentidas. Você se torna ‘crucificado’ pelos sentimentos de riqueza, liberdade e força. – Permaneça enterrado na quietude dessas convicções. Então, como um ladrão na noite e quando você menos esperar, essas qualidades serão ressuscitadas em seu mundo como realidades vivas.

O mundo deve tocá-lo e ver que você é de carne e osso, pois você começará a dar frutos da natureza dessas qualidades recém-adquiridas. Esta é a arte da pesca bem-sucedida das manifestações da vida.

A realização bem-sucedida do que é desejado também é contada na história de Daniel na cova dos leões. Aqui, está registrado que Daniel, enquanto na cova dos leões, deu as costas aos leões e olhou para a luz que vinha do alto, que os leões permaneceram impotentes e a fé de Daniel em seu Deus o salvou.

Esta também é a sua história e você também deve fazer como Daniel fez. Se você se encontrasse na cova de um leão, não teria outra preocupação além dos leões. Você não estaria pensando em uma coisa no mundo, mas no seu problema – qual problema seriam os leões.

No entanto, você é informado de que Daniel deu as costas para eles e olhou para a luz que era seu Deus. Se quiséssemos seguir o exemplo de Daniel, estaríamos, enquanto aprisionados no covil da pobreza da doença, desviaríamos nossa atenção de nossos problemas de dívidas ou doença e nos deteríamos no que buscamos.

Se não olharmos para trás na consciência para os nossos problemas, mas continuarmos na fé – acreditando que somos aquilo que procuramos, nós também encontraremos as paredes da nossa prisão abertas e a coisa procurada – sim, “todas as coisas” – realizada.

Outra história nos é contada, da viúva e as três gotas de óleo. O profeta perguntou à viúva: “O que vocês têm em sua casa?” E ela respondeu: “Três gotas de óleo”. Ele então disse a ela: “Vá pegar vasos emprestados. Feche a porta depois de voltar para sua casa e comece a derramar. ” E ela derramou três gotas de óleo em todos os recipientes emprestados, enchendo-os com o óleo restante.

Você, leitor, é esta viúva. Você não tem um marido para engravidar você ou torná-la fecunda, pois uma ‘viúva’ é um estado estéril. Sua consciência agora é o Senhor – ou o profeta que se tornou seu marido.

Siga o exemplo da viúva, que em vez de reconhecer um vazio ou nada, reconheceu o algo – três gotas de óleo.

Então a ordem para ela: “Entre e feche a porta”, isto é, feche a porta dos sentidos que lhe falam das medidas vazias, das dívidas, dos problemas.

Quando você desviou completamente a sua atenção, fechando a evidência dos sentidos, comece a SENTIR a alegria (simbolizada pelo óleo) – de ter recebido as coisas desejadas. Quando o acordo for estabelecido dentro de você de modo que todas as dúvidas e medos tenham passado, então, você também preencherá todas as medidas vazias de sua vida e terá uma abundância transbordando.

O reconhecimento é o poder que invoca o mundo. Cada estado que você já reconheceu, você incorporou. O que você está reconhecendo como verdadeiro sobre você hoje é o que você está experimentando. Portanto, seja como a viúva e reconheça a alegria, por menor que seja o início do reconhecimento, e você será generosamente recompensado – pois o mundo é um espelho ampliado, ampliando tudo o que você tem consciência de ser.

“ EU SOU o Senhor Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão; não terás outros deuses diante de mim.” Que revelação gloriosa, sua consciênciaagora revelado como o Senhor teu Deus! Venha, acorde de seu sonho de ser preso. Perceba que a terra é sua, “e sua plenitude; o mundo e tudo o que nele habita.”

Você se tornou tão enredado na crença de que é um homem que esqueceu o ser glorioso que é. Agora com sua memória restaurada DECRETO o invisível a aparecer e DEVE aparecer, pois todas as coisas são compelidas a responder à Voz de Deus, Sua consciência de ser – o mundo está AO SEU MANDAMENTO!

Agora Vamos Para o Silêncio.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *